Celebrar os Povos Indígenas, sem deixar ninguém para trás

por | ago 9, 2021 | Blog, Notícias e Atualizações | 0 Comentários

Por Caroline Wambui
Gerente de Biodiversidade e Clima
Movimento Laudato Si’ 

No marco do Dia Internacional dos Povos Indígenas este ano, nós celebramos o papel dos Povos Indígenas na proteção da criação de Deus e da biodiversidade.

Você sabia que os povos indígenas representam menos de 5% da população mundial, mas protegem 80% da biodiversidade mundial?

Quem são?
Abrangendo o Ártico até o Pacífico Sul, os Povos Indígenas são “descendentes daqueles que habitavam um país ou região geográfica na época em que pessoas de diferentes culturas ou origens étnicas chegaram”, de acordo com uma definição comum das Nações Unidas.

As sociedades indígenas são encontradas em todas as zonas climáticas e continentes habitados do mundo, exceto na Antártica. Estima-se que existam aproximadamente 5.000 nações indígenas no mundo inteiro.

O valor que os Povos Indígenas e Comunidades Locais trazem para a conservação da biodiversidade é vital e vasto. Um estudo do Consórcio ICCA que se concentrou em 17 comunidades indígenas e locais ao redor do mundo, afirma que “os direitos humanos devem estar no centro das políticas de conservação para proteger a biodiversidade que já está diminuindo”.

Como o Papa Francisco escreveu na Laudato Si’, “para eles, a terra não é um bem económico, mas dom gratuito de Deus… Eles, quando permanecem nos seus territórios, são quem melhor os cuida” (LS 146).

Sua Santidade também nos obriga a repensar sobre o papel que os povos indígenas podem desempenhar no cuidado da criação de Deus.

“Lanço um convite urgente a renovar o diálogo… Precisamos de um debate que nos una a todos, porque o desafio ambiental, que vivemos, e as suas raízes humanas dizem respeito e têm impacto sobre todos nós” (LS 14).

São comunidades que confiam e cuidam da terra há gerações, construindo um conhecimento íntimo dos ciclos naturais das plantas, animais e clima.

Alavancar suas práticas tradicionais e sistemas de governança exclusivos é vital, pois permitem a proteção de ecossistemas e biomas melhor do que os estados ou outras agências já existentes. A Laudato Si’ nos lembrou da importância do cuidado com a natureza e do respeito pela Terra e seus ecossistemas.

Como pessoas católicas, somos chamadas a nos unir aos povos indígenas no mundo e dizer às lideranças mundiais que precisamos de acordos internacionais que tragam a Laudato Si’ à vida.

Antes de duas cúpulas vitais da ONU no final deste ano, junte-se aos milhares que já assinaram a petição “Planeta Saudável, Pessoas Saudáveis” e diga às lideranças mundiais o que devem fazer.

Ao fazer isso, você está ajudando os povos indígenas na região amazônica, onde comunidades indígenas, como os povos originários Huaorani, Sápara e Sarayaku Kichwa, vivem de forma sustentável há um milênio, alimentando-se sem prejudicar o meio ambiente. Uma verdadeira “harmonia com a natureza”.

Os Povos Indígenas e Comunidades Locais da África são forçados a existir em torno aos poços de água perfurados pelo governo, indústrias extrativistas e empresas madeireiras que esgotaram fortemente as fundações do segundo maior bioma do mundo.

No entanto, os povos indígenas em todo o continente persistiram e continuam a ser os guardiões do continente.

As práticas locais da agricultura tradicional estão agora vulneráveis aos efeitos da crise climática. Por milhares de anos, os Povos Indígenas dos Estados Unidos da América empregaram táticas mitigatórias, como construir paredes de pedra nas marés baixas, o que ajuda a trazer mais mariscos e ajuda a sua segurança alimentar.

Os Swinomish já deram início a projetos que visam ajudar as comunidades a se adaptarem a um clima de mudança, embora isso tenha que ser feito mais rápido do que nunca.

Eles têm protegido a população de salmão no rio Skagit plantando árvores para fornecer sombra e reduzir a temperatura do rio.

Os Povos Indígenas e Comunidades Locais têm essa dança íntima com a natureza há séculos, mas eles não podem fazer isso sozinhos e não deveriam ter que fazer tanto.

Este ano, temos uma oportunidade como nunca de fazer com que as lideranças mundiais saibam como nos sentimos em relação à proteção da criação de Deus. Mostre como você se sente assinando a petição “Planeta Saudável, Pessoas Saudáveis”.

“A atenuação dos efeitos do desequilíbrio atual depende do que fizermos agora” (LS 161).

Laudato Si’ Movement
Laudato Si’ Movement

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments