Imaginando um mundo sem pão no 52o Congresso Eucarístico Internacional em Budapeste. Graças à crise climática, ele já existe.

por | set 9, 2021 | Blog, Notícias e Atualizações | 0 Comentários

Por Magda Noszczyk
Movimento Laudato Si’

Vemos a eucaristia, este pão tão especial, em pôsteres e em todos os lugares para onde olhamos. A eucaristia é muito importante para nós, católicos. Mas você consegue imaginar um mundo sem pão?

Dá para imaginar um mundo em que não temos os grãos para fazer a farinha, a massa e, por fim, o pão? Você consegue imaginar as palavras do Pai Nosso, “o pão nosso de cada dia nos dai hoje”, em um mundo que não tem pão?

Porém no mundo inteiro, especialmente agora, neste Dia da Criação tão especial no 52o Congresso Eucarístico Internacional, há pessoas sem pão.

Estou falando sobre as crianças e suas famílias que vivem nas ruas nas maiores capitais da Europa; de agricultores na Ásia que perdem suas colheitas por causa das enchentes e deslizamentos de terra; e dos agricultores locais no Chifre da África que não têm comida por causa das severas secas.

Baixe o cartão com a oração do Dia da Criação aqui

A pobreza no mundo está piorando porque nosso clima está mudando, por causa da crise climática.

Eu trabalho para o Movimento Laudato Si’, um movimento inspirado pelo Espírito que une católicos – mas não apenas eles – e organizações católicas do mundo inteiro.

Nosso antigo nome era Movimento Católico Global pelo Clima, que descrevia exatamente quem nós éramos. Nosso novo nome, Movimento Laudato Si’, é mais poderoso e é uma oração. Cada vez que você diz “Laudato Si’,” você faz uma prece

Como buscamos unidade na diversidade nesse movimento, seus membros individuais e organizações se juntam para orar, colaborar e se mobilizar em resposta ao “grito da Terra e o grito dos pobres”.

Nossa missão é inspirar e mobilizar a comunidade católica para cuidar da nossa casa comum e alcançar a justiça climática e ecológica.

Por todo o mundo, todos os dias, nossa equipe, seus parceiros individuais, os animadores Laudato Si’ e inúmeros voluntários encontram pessoas que não têm pão, gente que está sofrendo por causa da crise climática.

Na Europa, vemos pessoas sofrendo por causa de economias que hesitam em substituir os combustíveis fósseis e testemunhamos secas e enchentes históricas afetando comunidades e destruindo a agricultura por todo o continente.

Na Ásia, trabalhamos contra o agronegócio de monocultura extensiva, o desmatamento e a emergência climática que trazem o caos das tempestades cada vez mais fortes e aumento no nível do mar.

Na Oceania, ouvimos o grito da Terra através da mineração e da exploração de petróleo no solo oceânico, assim como no aumento da acidez oceânica.

Na América do Norte, trabalhamos para que milhões de pessoas tenham vida e não morram pela baixa qualidade do ar. Na América do Sul, ficamos ao lado dos mais vulneráveis, os mais afetados pela poluição da água, pelo aumento do desmatamento e o número crescente de conflitos pela terra que atacam os povos indígenas.

Mas eu não vim até aqui simplesmente para compartilhar mensagens catastróficas sobre o nosso mundo em que falta pão. Vim aqui para compartilhar histórias dos nossos irmãos e irmãs que precisam de ajuda. Porque por trás de cada história, existe uma pessoa – um menino, menina, pai ou mãe – e essa pessoa está sofrendo. Essas pessoas são o grito dos pobres que o Papa Francisco nos pede para escutar.

Neste incrível Dia da Criação, também vim aqui para espalhar esperança, a mesma esperança que nós católicos recebemos da eucaristia cada vez que celebramos nossa Santa Missa.

Como pessoas de fé, nós sempre temos esperança. Para citar o Papa Francisco na Laudato Si’, “a esperança convida-nos a reconhecer que sempre há uma saída, sempre podemos mudar de rumo, sempre podemos fazer alguma coisa para resolver os problemas”.

Tenho esperança porque católicos de todos os lugares estão se unindo para lutar por nossa casa comum assinando a petição “Planeta Saudável, Pessoas Saudáveis”. Essa petição é uma maneira poderosa para todos os católicos erguerem uma única voz às vésperas de duas reuniões cruciais das Nações Unidas, incluindo a 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas em Glasgow, que vai acontecer no final deste ano.

Também tenho esperança porque agora, no mundo todo, os católicos estão se juntando a outros irmãos e irmãs cristãos, rezando e agindo durante o Tempo da Criação.

Então, por favor junte-se a mim na esperança por tudo o que fazemos, para que nosso mundo e todos os nossos irmãos e irmãs sempre tenham pão.

Magda Noszczyk, do Movimento Laudato Si’, falou no Dia da Criação no 52° Congresso Eucarístico Internacional. Este texto é uma adaptação de seu discurso.

Mais sobre o Dia da Criação e o 52° Congresso Eucarístico Internacional:

Baixe o cartão de oração especial para o Dia da Criação aqui em diferentes idiomas. A oração foi escrita pelo bispo Dom János Székely, Presidente da Comissão Caritas in Veritate da Conferência dos Bispos da Hungria.

Laudato Si’ Movement
Laudato Si’ Movement

3 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments