Transformar a ansiedade climática em ação é o tema do próximo Diálogo Laudato Si’

por | nov 25, 2021 | Blog, Notícias e Atualizações | 0 Comentários

Em 30 de novembro, especialistas em saúde mental e crise climática de todo o mundo se reunirão para ajudar este movimento a lidar melhor com a crise climática em curso. Os especialistas falarão sobre como todos nós podemos transformar nossa ansiedade e preocupações climáticas em ações climáticas.

Junte-se ao Diálogo Laudato Si’: Transformar a ansiedade climática em ação climática

30 de novembro
10:00 Nova York / 16:00 Roma

Participação

  • Jennifer R. Marlon, Programa de Comunicação sobre Mudanças Climáticas da Universidade de Yale
  • Erin Lothes, Coordenadora de Programas do Movimento Laudato Si’
  • Judith Anderson, Aliança de Psicologia pelo Clima
  • Holly-Anna Petersen, terapeuta de saúde mental, Ação Climática Cristã
  • Benson Makusha, Juventude Estudantil Católica Internacional

Jennifer R. Marlon, Ph.D., Cientista, pesquisadora e professora na Escola de Meio Ambiente da Universidade de Yale e do Programa em Comunicação sobre Mudanças Climáticas da mesma universidade, é uma das principais especialistas que participarão do diálogo.

Antes da conversa, ela falou sobre a importância de conversar sobre a ansiedade climática e como “todos nós temos acesso a muitas ferramentas poderosas”.

Junte-se ao Diálogo Laudato Si’: Transformar a ansiedade climática em ação climática

MLS: Para quem não está familiarizado com o tema, como você definiria a ansiedade climática?

Marlon: A ansiedade climática é um grande medo da desgraça iminente – uma sensação de que as coisas estão muito ruins e piorando cada vez mais. Se não for controlada, a ansiedade climática pode levar à desesperança e a uma sensação de que nada pode ser feito para melhorar as coisas. É um estado de espírito muito difícil e desafiador.

Diante de um problema tão grande como a crise climática, o que é mais importante que as pessoas tenham em mente para não permitir que a ansiedade e a preocupação com tudo isso nos oprima?

Acho que a maioria de nós sente ansiedade às vezes. Isso é normal. Como lidar bem com isso é a coisa mais importante a se lembrar. Se tentarmos reprimir ou evitar esse sentimento com soluções rápidas, como a distração com excesso de comida, drogas, álcool ou trabalho, vamos perpetuar o problema e só piorar as coisas.

Acho que a melhor opção é diminuir o ritmo e tentar aceitar e compreender os sentimentos e as mudanças que estamos experimentando. Isso pode significar simplesmente se sentar em silêncio. Reconhecer que podemos precisar de mais espaço para desacelerar e respirar, orar ou meditar, antes de entender por que estamos nos sentindo assim e o que pode ser feito.

Na verdade, todos nós temos acesso a muitas ferramentas poderosas para lidar com a ansiedade. Penso em rezar como uma maneira de falar e meditar como forma de ouvir, e ambas as ações podem me ajudar a navegar por emoções difíceis de uma forma saudável quando eu me lembro de usar essas ferramentas.

Elas me desaceleram e podem servir para me lembrar do poder que tenho para fazer mudanças na minha vida. Posso buscar familiares e amigos confiáveis que me apoiam, diretores espirituais ou um profissional, se necessário.

Os líderes do movimento climático dizem que conversar sobre o assunto é a coisa mais importante que podemos fazer para combater as mudanças climáticas. Falamos sobre o que nos interessa e as pequenas conversas às vezes podem levar a grandes ações quando acontecem no momento certo.

Então, a coisa mais importante para lembrar quando a ansiedade bate é que pode ser um sinal para diminuir o ritmo e ouvir, e pensar nas ferramentas que você tem e que possibilitam responder de forma saudável aos sinais e abrir sua mente para uma nova perspectiva.

Pode ser tentador querer jogar a toalha e não agir. Mas por que é importante para todos nós transformar essa ansiedade em ação?

When we don’t cope well with anxiety, we stay trapped in patterns of thinking that lead to more frustration and sadness, and even to despair. We know that thought leads to action, so when we’re anxious we can waste our time spinning stories of doom and hopelessness. Wondering what dangers lurk around the corner.

Quando não lidamos bem com a ansiedade, ficamos presos a padrões de pensamento que levam a mais frustração e tristeza e até mesmo ao desespero. Sabemos que o pensamento leva à ação, então, quando estamos ansiosos, podemos perder nosso tempo contando histórias de desgraça e desesperança. Querendo saber quais perigos se escondem ao virar da esquina.

Mas podemos reverter esse processo quando nos lembramos de que a ação também cria pensamentos. Três respirações profundas, uma caminhada lá fora, uma chamada para um amigo, podem nos levar por um novo caminho. Você pode ter ouvido a frase “mova um músculo, mude um pensamento.” É verdade.

But we can reverse that process when we remember that action also creates thoughts. Three deep breaths, a walk outside, a call to a friend, can lead us down a new path. You may have heard the phrase “move a muscle, change a thought.” It’s true.

Small actions can seem like a waste of time because they don’t match the scale of the problem, but this misses the mark. Small actions can change us, they can lead to cascading effects, and they can influence others around us. 

Pequenas ações podem parecer uma perda de tempo porque não correspondem à escala do problema, mas isso erra o alvo. Pequenas ações podem nos mudar, podem levar a efeitos em cascata e podem influenciar outras pessoas ao nosso redor. 

Recentemente, uma amiga disse que me ouviu falar sobre as mudanças climáticas. Eu compartilhei um pouco de esperança sobre a mudança climática que acabei de aprender – que uma solução chave era reduzir a poluição de carbono por “eletrificação de tudo” – a ideia de que aparelhos e veículos movidos a combustíveis fósseis deveriam ser substituídos por seus elétricos contrapartes, que têm a capacidade de funcionar com energia limpa, como solar e eólica.

Recently a friend said she heard me talking about climate change. I shared a bit of hope about climate change that I had just learned – that a key solution was to reduce carbon pollution by “electrifying everything” – the idea that appliances and vehicles that run on fossil fuels ought to be replaced with their electric-powered counterparts, which have the capacity to run on clean energy like solar and wind.

Soon after, a natural-gas-fueled HVAC (heating, ventilation, and air conditioning) unit died at my friend’s house. She decided to replace it with an all-electric heat pump, even though salesmen from two different HVAC companies tried to talk her out of it.

Logo depois, uma unidade de HVAC (aquecimento, ventilação e ar condicionado) movida a gás natural morreu na casa do meu amigo. Ela decidiu substituí-la por uma bomba de calor totalmente elétrica, embora vendedores de duas empresas de HVAC diferentes tentassem dissuadi-la.

Ela não era uma especialista em HVAC, então disse que era enervante ouvir os representantes de vendas impedindo-a de fazer uma escolha favorável ao clima. Mas ela também confiava em mim e sabia que eu não acharia estranho conseguir uma bomba de calor. Isso a ajudou a reunir coragem, discordar respeitosamente dos vendedores e insistir na bomba de calor.

She wasn’t an HVAC expert, so she said it was unnerving to listen to sales reps steer her away from making the climate-friendly choice. But she also trusted me and knew I wouldn’t think getting a heat pump was weird. That helped her to muster her courage, respectfully disagree with the salesmen, and insist on the heat pump.

That little casual conversation helped my friend make a decision that will prevent the release of tens of thousands of pounds of carbon pollution during the next decade. 

Aquela pequena conversa casual ajudou meu amigo a tomar uma decisão que evitará a liberação de dezenas de milhares de libras de poluição de carbono durante a próxima década. 

Boas ideias são contagiosas. Quando canalizamos nossas ansiedades em conversas, nós as transformamos em pequenas ações, e algumas dessas pequenas ações afetarão outras pessoas, que também as compartilharão. É assim que pequenas ações se transformam em grandes soluções.

Good ideas are contagious. When we channel our anxieties into conversations, we transform them into small actions, and some of those small actions will affect others, who will also share them. That’s how small actions turn into big solutions.

Join the Laudato Si’ Dialogue: Turn climate angst into climate action
Jonathon Braden
Jonathon Braden

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments